Início >> Noticia >> Nova sede do Iterpa traz modernização aos serviços
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Nova sede do Iterpa traz modernização aos serviços

O trabalho da regularização fundiária paraense ganha mais impulso com a inauguração, no próximo dia 10 de novembro, da sede própria do Instituto de Terras do Pará, localizada na avenida Augusto Montenegro, Km 9. Depois de 42 anos de fundado, o Instituto sai de prédio alugado e ganha uma sede ampla, moderna e preparada para receber as tecnologias que o setor fundiário precisa. A obra vai ao encontro do processo de modernização do órgão e caminha em consonância com o projeto Pará 2030, plano estratégico de desenvolvimento sustentável coordenado pelo Governo do Pará.

“O novo prédio vai representar uma nova fase ao processo de regularização fundiária no Estado, pois permitirá a modernização do órgão, com a integração dos serviços às novas tecnologias, como rede lógica e outros avanços da área, o que não era possível no antigo prédio, atrás do mercado de São Braz onde o Instituto funcionava”, ressalta o presidente do Iterpa, Daniel Lopes.

A mudança de prédio era uma antiga reivindicação dos servidores, já que o local não atendia mais as demandas do setor. Em 2015, por ocasião dos 40 anos de criação da autarquia, o governador Simão Jatene, por meio de um Termo de Cessão de Uso, repassou ao Iterpa o prédio onde funcionava a Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa). O local foi reformado, ampliado e equipado com modernos equipamentos, num investimento total de R$11,7 milhões, de recursos próprios. A área total da nova sede é de 9,2 mil metros quadrados.

Para viabilizar a obra, o Iterpa repassou à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop) R$ 9,7 milhões a fim de efetivar a reforma e adaptação do local. Três blocos foram ampliados e reformados e, um novo, de três andares, foi totalmente construído para abrigar a cartografia e o arquivo fundiário. Neste último setor, estão armazenados em torno de 5 milhões de documentos de terras, que agora passam a ficar mais bem protegidos e guardados. Um dos mais antigos documentos data do século 18, ainda da época do período imperial. “A nova sede do Iterpa é um sonho realizado. Com o novo ambiente de trabalho, os servidores, os usuários e a regularização fundiária só têm a ganhar”, afirma a engenheira agrônoma, Marisa Freitas, servidora do órgão há 27 anos.

O restante dos recursos foi investido em aquisição de móveis, equipamentos diversos e material permanente, além de softwares para a implantação do Sistema de Cadastro e Regularização Fundiária (Sicarf), de base digital, que vem sendo construído pelo órgão para agilizar o processo de regularização fundiária no Estado. Quando concluído, o Sicarf dará um mosaico da ocupação das terras do Estado.

A servidora Maria Isabel Pantoja, que trabalha no órgão há 33 anos, não esconde a alegria de trabalhar no novo espaço. Para ela, a nova sede é a realização de um grande sonho.

Servidora há 10 anos, Mariceli Flexa, ressalta os benefícios que virão com o novo prédio, entre os quais a melhoria na dinâmica de trabalho, organização dos setores e divisão de departamentos por especificidade. “Além de trazer mais conforto, isso vai propiciar agilidade nos processos de regularização fundiária", diz ela, destacando também os reflexos no desempenho dos servidores. "É inevitável que a gente se sinta mais valorizado quando dispõe de um ambiente agradável, bem estruturado para trabalhar. Isso repercute diretamente na qualidade do serviço que é prestado, pois ele é feito com satisfação”, comenta.

Por Tânia Monteiro